sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

O Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças...


Sim, existe um filme com esse nome. E não, não é um plágio ao post "Lost".
Mas eu estive pensando no sentido desse título. "O Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças"... tem muitos significados pra mim.
Lembrança é uma palavra indefinível, apesar de tão exata... esporadica e mnemonicamente, o equivalente léxico da mesma é seu próprio conceito.
Imaginei uma vida sem nenhuma delas... onde tudo é apagado.
Certa vez, lembro de ter escrito algo como " sem sentimento... e sem sofrimento"... E qual a real diferença, afinal? Acho que é nesse fato que reside o brilho eterno de uma mente que nada registra.
Lembranças são pesos, são notas... sofrimentos, dissabores, decepções, desilusões.
E quanto aos momentos bons?... Esses, valem à pena só pelo fato de terem sido vivenciados. E basta. Porque em pouco alguém altera-se por lembrar de algo bom... pode até ser muito para alguns, mas em relação aos momentos ruins; nem se compara.
É um estigma, do qual foge a deliberação que concerne ao nosso consciente.
É confuso.. e até um pouco de auto piedade. No fim todo mundo se sente um dia. Todo mundo se sente mal um dia. E porque?... Porque as lembranças existem pra sempre nos remeter a algo ou alguém que um dia já tivemos, já vivemos, já ouvimos as palavras, já contemplamos o sorriso.
Lembrar-se das coisas é afogar-se em uma tormenta muito traiçoeira, armada por ninguém menos que nós mesmos. É beber da própria bebida, experimentar as sensações que nós mesmos edificamos no algo chamado "mente". E pior ainda... é ver um pouco de si mesmo.
Poder apagar tudo isso, as suas partes ruins. Suas partes apodrecidas; que só você conhece.
Uma mente que não se lembra, que não tortura, que simplesmente não cobra. Uma mente de brilho eterno.


E se fosse tudo nossa culpa;
por sermos amargurados?



(8) Theatre of Tragedy - A Distance There Is.
;

5 comentários:

Lobão disse...

Culpa?
Amargurados?!
Naaahn... Já tenho coisas demais que insistem em ficar reaparecendo na memória pra me preocupar com culpa...
Eu prefiro pensar que a culpa é dos outros e que os vogons um dia serão extintos!

Iodes ;* disse...

Seu paia.
(Y)

Lobão disse...

Não, é sério!
Um dia a Terra será destruída pra dar lugar a uma via expressa hiperespacuial mesmo, então, relaaaaxa!
^^

Klaus disse...

Porra, quero ser indenizado! Se atravessarem meu lote pra botar uma pista de corrida de dicos voadores eu posso montar um posto de gasolina, ou um barzim de beira de espaço sideral ;D

Iodes ;* disse...

-q