quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Adeus Ano Velho...

2010...
Você já tá nas últimas meu caro amigo...
Daqui a alguns dias, não passará de uma mera lembrança no meu calendário
Não posso dizer que não gostei de você, é claro
Digo com certeza que nem todos os dias em vossa presença foram agradáveis
Ouso dizer ainda, que a maioria dos dias foram desagradáveis...
... Nem sempre a vida é um mar de rosas
Houveram dias que eu quis desistir de você
Pegar o atalho mais rápido pro fim
E simplesmente sumir do planeta, achando que seria melhor
Sem pensar naqueles que se importam e que amo
Mas, aqueles dias onde você resolveu sorrir pra mim
Os dias calmos e tranquilos sob as árvores
Os passeios noturnos, os piqueniques nos parques, as festas, as pessoas...
Ou mesmo, aquela noite que eu passei horas olhando pra lua
Sim, 2010, tenho muito que agradecer e reclamar de você !
Mas resolvi não ser mesquinho, nem chato
Você me ensinou que isso não combina comigo
Me ensinou que a felicidade está em fazer os outros felizes
Ensinou que ser alegre e receber as pessoas com um sorriso é melhor
E também, que se deve despedir das pessoas com um abraço bem forte
Porque nunca se sabe quando vai ser a última vez...


Por isso... 2010, te dou esse abraço, bem apertado. E te digo do fundo da alma:

SAI DA FRENTE QUE 2011 TÁ CHEGANDO, PORRA !!!

Feliz 2011 pra vocês que acompanham o Blog. Ano que vem 'tâmo' de volta !


Nyo, Kaputt, Klaus e Iodes

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

E então é Natal!

Puta merda, já estamos no dia 24? A cada ano tenho a impressão de que o tempo acelera demais. Espero não estar perdendo nenhum minuto, e nem vocês! Pois então, galérie!!11! Hoje nada demais, nada muito espalhafatoso, apenas nossos votos:


Desejamos a todos os nosso amigos, colegas, famílias, inimigos, parceiros, amores, desconhecidos e, principalmente, a vocês leitores (que com certeza se encaixam em algum daqueles) um Natal repleto de alegria, com muita magia, presentes e HO-HO-HO! Que seja mais que um dia para trocar embrulhos e comer sem escrúpulos, mas sim uma época de reflexão, a qual a conclusão chega uma semana depois. Reflexão sobre quem é, onde quer chegar, etc. Reflexão sobre o mundo o qual quer viver. Como disse Gandhi, e me lembrou um amigo nessa madrugada, "devemos ser a mudança que queremos ver no mundo".



Aproveitando, agradecemos também pelo apoio, os comentários, o marketing boca-a-boca que fizeram sobre nosso trabalho e até os comentários via MSN do tipo "adorei aquele seu texto"!



Resumindo, sucesso em suas vidas! São esses os votos da equipe, dos amigos, dos autores do É Plural Metafônico. Boas festas!







Música da Vez: Teatro Mágico - Brilha Onde Estiver

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Criatividade nerd - Mario Theather!

Olá, pessoas! Como vão vocês? Então, Plural como sempre trazendo videos e temas nem sempre tão novos para alegrar o coração de vocês! Desta vez, um teatro espetacular produzido por estudantes de uma universidade nos Estados Unidos da América. Pra estadunidenses, até que mandaram bem! Fraguem e dêem seu veredicto!



Me amarrei demais no lance do portal pra fase BÔNUS! E vocês, o que acharam? Conhecem algo parecido?





Música da Vez: Ana Carolina - Sinais de Fogo

sábado, 18 de dezembro de 2010

Plural Recomenda !

Saaaaaaaaaaaaaaaalve Pessoas ! Tudo bom por ai ? Férias natalinas salvando todos da perdição ?

E é com prazer que trago pra vocês uma recomendação de um filme que deve chegar aos cinemas no próximo ano. O Filme se chama "Scott Pilgrim Vs The World"(Sem tradução p/ português) e conta a história de Scott Pilgrim (duuuuuuuuuh!) um jovem vagabundo músico que está namorando uma colegial, mas tudo muda após um sonho onde ele vê uma garota desconhecida. Num belo dia, ele encontra a garota dos seus sonhos e... Bem... vocês vão ter que assistir se quiserem saber o quê acontece.

O Filme tras muitos elementos de jogos antigos e clássicos, como Sonic e Zelda, sendo extremamente parecido com um jogo. De fato, este filme tem tudo pra ser um Mega sucesso na telona.

Assistam o Trailler e tirem suas próprias conclusões !



Então, vejo vocês no cinema ?!

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Meu novo escritório!

Amorécos! Passãn' aqui rapidim mesmo, só para pedir desculpas pela redução de conteúdo em boa parte das postagens, mas é que estamos todos muito ocupados, cada um em seu particular. Eu mesmo, como bem sabem, fui promovido, e com isso a responsabilidade aumenta! Mas para dar uma palhinha p'cês, tirei algumas fotos do novo escritório que os patrões disponibilizaram para mim! *o*


Aqui vemos a entrada do escritório, com uma janela para melhor circulação do ar e uma caixa de correspondência, pois chegam malotes do exterior o tempo todo!


Já aqui, há uma visão mais ampliada de meu ambiente de trabalho. Já me questionaram, inclusive, se 2 monitores eram mesmo necessários. Mas é claro! Um bom trabalho precisa ser melhor visualizado!


Nessa foto podemos constatar que o equipamento não estava operando muito bem... erro do Windows, mas há quem diga que
o problema estava entre a cadeira e o monitor. Mistérios da informática!


Aqui há mais uma prova de minha exemplar organização, sempre atentando à facilidade e disponibilidade de materiais de escritório!

E, como não podia faltar, a chefia fez o favor de providenciar até um frigobar para receber melhor as visitas, guardar a marmita, etc. Em breve, lotada de Schwepps!!!



Então é isso, galera! Por mais que os patrões tenham facilitado muito meu serviço com uma sala própria, o serviço ainda anda meio puxado, então perdoem a demora nos posts. Ok!? Beijokas p'cês!




Música da Vez: Seu Cuca - Dez

domingo, 12 de dezembro de 2010

Congratulation, champs!!! 10K VIEWS!!! *o*

Caravana do Ceará na "Festa dos 10k Cliques"!


E é com imenso prazer que venho agradecer a vocês pelos mais de DEZ MIL PAGEVIEWS!!!!
Criar esses textos todos não está fácil, mas saber que vocês lêem, e melhor, comentam, nos faz acreditar que podemos forçar um pouco mais nessa estrada pela arte de passar pontos de vistas com a maior pluralidade possível de maneiras!


Muitíssimo obrigado, e voltem sempre!!!






Música da Vez: Fernanda Takai e Rodrigo Amarante - O Ritmo da Chuva

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

20 razões pelas quais você ainda é virgem



01 - Faz chifrinhos em fotos de casamento.
02 - Possui um calendário com bebês vestidos de cowboys.
03 - Mantém um diário de seus sonhos.
04 - É presidente de um Fã Clube.
05 - Desconhece os poderes mágicos do desodorante.
06 - Já disse a frase: “Isso é tããão Sagitário!”
07 - Usa emoticons na sua escrita à mão.
08 - Posou sem camisa no Orkut.
09 - Chama sua bicicleta de Bucéfalo.
10 - Já escreveu poesia na mesa de um cyber café.
11 - Tem um livro de Sudoku do lado da cama.
12 - Já está há mais de 2 horas nesse computador.
13 - Fez um site em homenagem a um animal de estimação morto há tempos.
14 - Conta o final dos filmes.
15 - Tem um adesivo do "Calvin Mijando" na cama.
16 - Acredita que a sua boca é Auto-limpante,
17 - Usa roupas apertadas de ginástica.
18 - É gay enquanto bêbado.
19 - Grita as respostas do Show do Milhão.
20 - Dorme em lençóis dos Smurf’s.





Música da vez: Os Tribalistas - Velha Infância

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Criatividade nerd: Tic Tac Song!

Pois foi, meus amigos, uma coisinha gostoooosa, a Dom Dom oferecendo Tic Tacs, que me lembrou dessa! Se é propaganda ou não, provável que sim. Mas suuuper criativo, totalmente válido! Sem muito troló-ló, nem muito nhê-nhê-nhêm, sent'o dedo nessa porra!





Rua, pessoas, música, improviso, surpresa, alegria e aplausos por apenas 2 calorias!! Gostaram? Comentem aí então, uai!



Música da Vez: Titãs - Porque Eu Sei Que É Amor

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Esconda-me nada: fetiches!

Coisinhas fofas de papai! Como prometido há muito, finalmente o post sobre fetiches!



Bom, entende-se por fetiche tudo o que é desvio do interesse sexual para algumas partes do corpo do parceiro, para alguma função fisiológica ou para peças de vestuário, adorno etc.

No fetichismo, o meio preferido ou único de atingir satisfação sexual é manipulando e/ou observando objectos, não animados, intimamente associados ao corpo humano (por exemplo: roupa íntima) ou peças de vestuário feitas de borracha, cabedal ou seda, para mencionar apenas os mais comuns. A atividade sexual pode dirigir-se ao fetiche (masturbação enquanto beija, esfrega, cheira o objeto do fetiche) ou o fetiche pode ser incorporado na relação sexual.

Com a ajuda de uma amiga, Bárbara Pão, recolhi um'ucado de fetiches e, sobre tal, faço duas considerações importantes:

1) Homens não são tão criativos quanto mulheres;
2) Fetiche, para menores de 30 anos em geral, não passa de "sexo + situação atípica".

A conclusão virá ali, depois porém, antes vejamos alguns exemplos - os que tiverem H na frente, são masculinos e, os com M, femininos:

H - Uma banheira de hidromassagem, eu + 2 loiras + 2 ruivas....
H - Qualquer lugar público, de preferência parque, com grande área verde, e, moitas.

M - Gosto de colocar os homens de quatro para que fiquem que nem mulherzinhas e só assim então, eu como o cu deles.
M - Adoro apanha, levar mordidas, beliscões, gosto qndo sinto dor.
M - Amo bater na cara, para que assim o homem saiba seu lugar.
M - Adoro fingir que estou sendo estuprada.
M - Adoro dores intensas no bico do peito quando estou prestes a gozar (uma beliscada potente na região).
M - Adoro fazer em lugares arriscados, com a porta aberta e pessoas na casa, lugares públicos de fácil acesso entre as pessoas, o perigo me dá adrenalina, e aumenta meu tesão.
M - Gosto de uma luta antes da transa.
M - Gosto quando o homem se mostra mais forte e dominador, me prendendo, dando tapas, fazendo jogos psicológicos, e depois se eu for uma boa menina, como prêmio me dá o seu pau como recompensa.
M - Adoro ter um escravo na cama, delirante, pedindo mais, e o 'doce' sendo negado a ele.
M - Dupla penetração, um homem + um vibrador.
M - Gosto de levar lambidas no olho na hora H.
M - Adoro bater boquete com o cara dirigindo, gosto de tirar a atenção dele quando ele está no volante.
M - sim.. eu queria ver dois homens juntos. mas tipo são dois amigos meus, eu ja perguntei mais um nao topa nao. eu acho lindo doois homens se beijando. ah nao sei,acho sexy, acho bonito, nao sei explicar mas é uma vontade que eu tenho, de ver esses dois amigos juntos.. mas isso é praticamente impossivel.
M - Adoro lamber cu.
M - Gosto de levar tapas na bunda e mordiscadas quando estou de quatro.
M - Fazer ... num show de rock em meio a uma morcha.
M - Adoraria um cara vestido de bombeiro, com óleo no corpo, todo gostoso e lindo e .... Amo quando o homem faz um strip! Sinto tesão quando ele cozinha pelado.

M - Transar enquanto ele está no telefone cuidando de um assunto sério, adoro me masturbar e masturbá-lo enquanto ele está no telefone.
M - Transar ouvindo música alta para poder gritar, gemer, bater... enquanto a família dele está na sala tentando ver tv.

... E, por aí, muitos outros!
"Mas, Klaus, de homem só tem 2! Você não deve ter perguntado para ninguém!" Perguntei, mas as respostas eram as mesmas. Talvez, se tivesse perguntado para maiores de 21 anos, a coisa seria mais interessante. Mas daí já dá pra perceber que esses fetiches todos, todos mesmo, os das mulheres inclusive, não são coisas que poderiam acontecer todo dia, algo realmente tangível em um relacionamento duradouro. Lógico, há excessões, mas se pararem para comparar, não há muitos que entram no quesito "um estimulante ao sexo cotidiano", o que caracterizaria o fetiche. São mais devaneios, viagens mesmo, situações completamente atípicas, que não poderiam ser realizadas em todas as relações sexuais, no dia-a-dia do casal.

Então fica a pergunta, as pessoas sentem mesmo prazer em relações sexuais, ou será que acham que apenas com situações extremas e completamente atípicas podem se saciar? Considerando a segunda opção, vocês namorariam alguém insaciável, alguém que jamais - ou raramente - poderiam agradar? E para completar a sugestão de nossa amiga, Elisa, autora do blog 47 PSICOPATIAS, os autores do Plural estão convidados a comentarem seus fetiches! Mas, quanto aos fetiches de nossos caros leitores, como serão? Comentem à vontade, pois Anônimos não têm face, nem nome, apenas idéias!





Música da Vez: Rita Lee - Amor e Sexo

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Divagações, fórmulas e cappuccino (parte 3)

O Um e seu Céu





... Não tão comum ao masoquismo sentimental, mas mais perceptível, está o físico. Este vem ganhando espaço, tornando-se, a cada geração, melhor aceito. Antes que prossiguemos até a conclusão, advirto-os novamente: não sou o juíz, tão pouco Deus. Não estou a julgar, mas apresentar perspectivas diferentes.

Começa desd'a infância, quando, em sua busca por conhecer-se, conhecer os limites de si, crianças tentam perfurar-se, competem pelo mais resistente, o menos choroso. No desenvolvimento, em detrimento às necessidades sociais, a pessoa ainda em crescimento se permite adoecer, machucar-se, desgastar-se enquanto executa funções laboriais, educacionais ou esportivas. Nesta última em especial, há a intensa sensação de prazer proporcionada pelo cansaço e desgaste físico. Já em maduro e sexualmente ativo, ocorre uma certeza maior desse prazer.

É no ato sexual em que percebemos o desabroxar dessa - ainda - peculiar característica. O ato em si já é doloroso para a mulher, ou para o homoafetivo, a princípio. Mas
o querer, o desejo de tornar-se um, de fundir-se com o parceiro é maior. Disso surgem desde unhas e dentes a agressões seriamente violentas. Em alguns casos, a morte. Alguns relatos descrevem o momento orgástico, quando em asfixia ou outra condição de quase-morte, como ainda mais prazeroso. Surgem daí alguns fetiches, os quais abordarei no próximo texto.

Não nego, aliás, que é gostoso levar umas dentadas e unhadas na hora do sexo. Isso faz de mim um masoquista? Daí chegamos na questão:
a partir de onde alguém passa a ser masoquista? Onde a dor deixa de ser dor para tornar-se prazer? Qual o limite entre dois extremos?

Pontos de vista! Cada qual com suas características, defeitos, anseios, limites e virtudes! Nunca o indivíduo em si fora tão valorizado antes. N'um contexto onde o planeta é habitado por bilhares de humanos, e tantos outros animais, é um fato surpreendente! Mas sendo a sociedade ditadora de tendências e padronizadora das mesmas, seria a valorização do indivíduo, a busca pelo "diferente" um reflexo ou uma nova padronização?

E se essa busca pelo diferente criar tantas culturas quanto pessoas? Seria então possível a extinção dos tradicionais rótulos, que nos acorrentavam às condições de um grupo específico, globalizando assim, de fato, todo o planeta. E se, sentindo-se culturalmente completo diante de suas escolhas, sem a necessidade da agregação aos seus semelhantes - visto que já não haverá mais nenhum - a quebra de padrões proporcionar um individualismo ainda maior que o já existente?

Seja qual desses caminhos a humanidade seguirá, espero de coração que sigam pelo único o qual ela, misteriosamente, tende a trilhar:
o do meio, do equilíbrio. Nem A, tampouco B. Mas, para isso, faz-se necessário BOM SENSO, uma vez que seus direitos terminam n'onde começam os do outro.


E aqui termina a sequência =D Respostas... quem sabe seja essa a eterna missão do ser humano? A busca por respostas, as mais diversas, todas. O conhecimento que separa homens dos Deuses. Entretanto, sozinho ninguém conseguirá nada. Peço então a ajuda de vocês, 'vão lá galera, digam o que pensam sobre o assunto! Limites, individualização, masoquismo, a dor no prazer de amar, Plural Filosoficamente Metafônico na área! E, no próximo post: FETICHES!




Música da Vez: Renato Russo e Zélia Duncan - Cathedral Song

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Divagações, fórmulas e cappuccino (parte 2)

"Ciranda!", disse o poeta



... É chegada então a hora na qual tudo se mescla. Quando, exatamente, é impossível definir. Talvez suas causas. Talvez a causa maior seja a abertura humana, a aceitação dos diversos pontos de vista - sendo, essa suposição, um mero ponto de vista. O certo é que a questão do limite metamorfozeou-se, de "divisor de águas", para uma sopa propriamente dita, misturados ali os opostos. Um tentativa de equilíbrio? Mas ainda fica aquela pergunta na cabeça do leitor, desde o início do texto anterior: "Tá... e daí? Que 'cê quer com isso, filho?" "Anseio por respostas", é o que devolvo! E como argumento apresento-lhes a questão: até onde um algo qualquer permanesse em sua essência, até onde o Dia é Dia? Onde é o limite, hoje, para o Dia? Entendamos melhor com o seguinte exemplo:

"Dor: s.f. Sofrimento físico ou moral; aflição; mágoa; dó (Dicionário Online Aurélio)"
Todo ser vivente está sujeito a ela. Diretamente ligada à sensibilidade, impacta em vários aspectos: físicos, morais e até sentimentais. Sim, pois quem nunca sofreu por um amor, que passe a amar mais! Inclusive, sentimento comumente representado em tatuagens por um kanji, onde lê-se (em português) "Amor", e em japonês "Ai", ironicamente onomatopéia de dor. Compartilho ainda um poema d'um dos mestres, o qual fez muita diferença para mim, e insere-se no que tange a oposição/união do Amor à Dor:






Porque
(Carlos Drummond de Andrade)

Amor meu, minhas penas, meu delírio,
Aonde quer que vás, irá contigo
Meu corpo, mais que um corpo, irá um'alma,
Sabendo embora ser perdido intento
O de cingir-te forte de tal modo
Que, desde então se misturando as partes,
Resultaria o mais perfeito andrógino
Nunca citado em lendas e cimélios.
Amor meu, punhal meu, fera miragem
Consubstanciada em vulto feminino,
Por que não me libertas do teu jugo?
Por que não me convertes em rochedo?
Por que não me eliminas do sistema
Dos humanos prostrados, miseráveis?
Por que preferes doer-me como chaga
E fazer, dessa chaga, meu prazer?





Indiscutível é a necessidade do amor entre seres, entre energias. Não há, porém, relacionamento que estagne, permaneça imaculado através dos tempos. Animais são voláteis. Dois caminhos então se apresentam: a evolução ou o desfecho. Já tratado no texto de Dia dos Namorados o ciclo do amor, concentremo-nos então no desfecho. A dor da perda n'um, o peso na consciência d'outro, parecem fatores magnéticos, somam-se sem protocolo algum. O resultado é a sensação de borboletas lutando no estômago, nós amargos na garganta... mas é algo que não muda. De indivíduo a indivíduo, seja lá sua particularidade, sempre passou, passa ou passará pela mesma situação.

No desespero para reatar, feridas são abertas, a ponto de rasgar-lhe o corpo. E mesmo que o "NÃO" ecoe por sua mente, mesmo que o leia em todo lugar, ainda sem esperanças, agarra-se ao prazer de sofrer. Litros de sorvete, Djavan e Marisa Monte, e outras armas suicidas mais apelativas, como aquele DVD que deu a seus pais de natal, o filme Ghost - Do Outro Lado da Vida (1990) viram rotinas. Rotina masoquista, lágrimas de sangue a pagam, sem sinal porém de resultados. Seu sofrimento não atinge o outro. Podes, inclusive, nem querer atingí-lo. Apenas é de seu prazer sofrer por alguém, sentir que ama alguém. Atípico? Disse o poeta, "por que preferes doer-me como chaga e fazer, dessa chaga, meu prazer?" E dito feito, percebe-se então: você sofre, sofreu, ou sofrerá, mas de muito bom grado!

Nesta, apesar de ainda não totalmente "prazerosa", a dor coloca-se como necessária à pessoa para sua auto-afirmação como ser vivente, de sentimentos. Mas tratando-se do físico, onde estará esse conceito, barreira, limite?...








Música da Vez: Maurício Manieri - Eu Bem Que Te Avisei

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Divagações, fórmulas e cappuccino (parte 1)

"Divagações, fórmulas e capuccino" é um dos textos que há muito venho montando, e que quero compartilhar com vocês. Não, não são afirmações, e agradeço a ajuda de vocês na elaboração de respostas. Já prevendo os tantos "aaaaaai que texto graaaande!", dividi-o em 3 partes. Sem mais delongas, a primeira delas:





Pretérito imperfeito, até onde o conhecia




Venho reparado diferenças gritantes na sociedade como um todo. A questão do limite me é mais peculiar, no momento: sim, pois se estabilidade é tudo o que o ser humano busca, é a amplitude desarmônica que o caracteriza de forma mais marcante.

Vejam bem: um único indivíduo não sobrevive por si, pois sequer uma ilha deixa de ser um conjunto de fatores distintos, portanto partindo para a pluralidade. Sendo dois, e estando nas mesmas condições, os indivíduos competirão entre si pelos recursos. Dessa forma,
podemos reduzir a divisibilidade das massas em dois únicos pólos, o A e o B - e entenda que não consideremos aqui quem está certo ou errado. Enquanto dois, a disputa torna-se, óbvio, de extrema. Com o surgimento de um (possivelmente um pacificador) ou mais indivíduos nesse contexto, os extremos distanciam-se cada vez mais, pelo bem comum, pela flexibilidade e sensibilidade da sociedade.

Passados séculos, talvez milênios, com o desenvolvimento e compreensão dessas mesmas sociedades em seus (gradativamente) mais minunciosos âmbitos, movimentos históricos de cunho revolucionário - seja religioso, econômico ou comunitário - trazem novamente à tona a questão do limite, do extremismo.
Extremismo esse já posto em evidência como principal consequência (ou causa, causa-consequência, talvez), e explícito nas maiores desgraças documentadas pela história.

Ainda no que diz respeito à sociedade e o extremismo, observa-se o quanto esse último interfere no primeiro, criando padrões. E esses padrões são vistos como o bem comum, ainda que manipulados por uma elite. Não tanto pelo bem-estar, mas apenas para generalizar, distinguir, determinar a que extremo pertence cada indivíduo. Dessa forma, um ser de uma grande sociedade passa a compor um grupo menor, onde todos estão padronizados de forma a permitirem esse rótulo. E assim, vermelhos se contrapoem a azuis e vice-versa.

Então, até dado momento, a frequência do limite se dava dessa forma: os extremos permaneciam fracos, distanciados por extremos de menor impacto (ou grupos menores, se preferir, pacificadores); ou estavam lado a lado, se degladiando pela posição superior. Eram esses os modelos sociais que admitiam padrões, generalizações, rótulos. Permitiam, portanto, a agregação da pessoa a um grupo a qual se identifique - como a instituição familiar, por exemplo. Até dado momento...




Música da vez: Skank - A Balada do Amor Inabalável

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Agradecimento e Despedida

Queria te agradecer
Por tudo que você foi pra mim
Por tudo que você representou pra mim
Por todos os momentos que você esteve ao meu lado
Por todas as tardes ensolaradas que passamos juntos
E todas as noites frias também
Por todos os momentos em que eu estive triste, e você me mostrou que eu tinha motivos pra sorrir
Sinto por todas as vezes que pedi de você mais do que você podia me dar
Esperando que você me suprisse necessidades impossíveis
E desgastando você sem perceber
Queria te dizer
Que mesmo desta forma, você sempre estará na minha mente
Queria te dizer, uma última vez, que você sempre será a primeira na minha vida

Por isso, fica aqui minha despedida...

ADEUS, MINHA MÁQUINA DE ESCREVER !

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Absurdos da Contemporaneidade Parte I - Sexo e Internet

É difícil começar a escrever sobre um tema tão... cheio de facetas. Mas vamos começar do começo mais aparente: a geração tudo-conectado-ao-mesmo-tempo-e-agora.

O fenômeno da globalização condiciona TUDO o que você faz ao domínio público direta ou indiretamente; determina que TUDO o que você consome tem, no mínimo, umas 10 origens diferentes; que cultura é igual à NADA e, antes de qualquer outra coisa, deixa bem claro que: pra quem tem tecnologia, OS LIMITES SÃO DESNECESSÁRIOS. É um ciclo fechado -rs-. Quanto mais poder aquisitivo ( de pessoas, comunidades, estados, países ), MAIS poder e tranquilidade pra gastar os recursos naturais - renováveis ou não -, culturais, sociais e por aí vai. A curto prazo, né, Cláudia? Mas como a sustentabilidade não é o tema desse post, andiamo.

Nesse ritmo de CONEXÃO, LIGAÇÃO worldwide, a contemporaneidade fomentou a exploração de uma ferramenta muito interessante: A INTERNET e seus subprodutos

Não é novidade pra ninguém que as pessoas tem uma NECESSIDADE - quase vital- de alimentarem seus egos, satisfazerem suas carências e amaciarem suas inseguranças. Nesse cenário, inclua ADOLESCENTES, RELIGIOSOS, PESSOAS TRAÍDAS e GENTE COMPLETAMENTE LOUCA. Tudo bem, eu sei que ainda não foi nada de muito impactante, gente assim sempre existiu. Mas com o palco montado, o roteiro LIMÍTROFE escrito e esses personagens tão peculiares, a internet forneceu o toque que faltava pra essa peça entrar em cena: DIVULGAÇÃO e PLATÉIA.

Não vou comentar que só podia sair merda disso, pois vocês merecem ser poupados da redundância após o último parágrafo auto-descritivo.

ENFIM, recentemente veio a explosão da internet e a maldita inclusão digital. Era tudo o que as pessoas precisavam pra ser ainda mais estúpidas, incosequentes, massa de manobra e IMBECIS do que sempre foram. A internet pode ocupar várias horas do seu dia ( da sua noite, da sua madrugada... ) mas tudo bem, se você trabalha na internet ou precisa dela de alguma forma para trabalhar. ( Entende-se trabalho por algo ÚTIL ou meritório, não estando inclusas as profissões: modelo, atriz pornô, blogueiro de fofoca e afins ).

ENTREMENTES, a internet ocupa o dia da MAIORIA das pessoas com ócio improdutivo. Aliás... improdutivo relativamente, porque podem sair MUITOS produtos de gente IMBECIL e ociosa com a internet toda pela frente.

Depois de muito blablabla e divagação, estamos chegando ao PONTO MÉDIO dessa reta. - Depois, subtraiam o fim desse post pelo início e chegarão aqui.-

Esse tema é tão REVOLTANTE e me deixa tão PUTA DA CARA que fica até difícil evitar a prolixidade, porque eu quero cobrir todas as bases... e uma delas é a febre do "SOU ATRAENTE, VEJA MINHAS FOTOS". Particularmente, eu não vejo nenhum problema em exibições de caráter artístico, pessoal, profissional, etc etc. Mas PORRA, foto de calcinha no Orkut? PORRA, foto da sua bunda com uma legenda do tipo :" Olha o meu short, que liiindo!"?? E com o preço das câmeras digitais despencando, a NOÇÃO das pessoas desapareceu junto. Não existe mais inocência, aproximação inofensiva. Descoberta de coisas em comum? Só pelas comunidades. Entender a cabeça do outro? Seguindo no twitter.

Hoje em dia não existe mais gente interessante na internet; existem menininhas de 13 anos com FOGO NO rabo ESPÍRITO querendo mostrar o útero na webcam. Mas... depois delas, vem o SUBPRODUTO dessas menininhas, o que, se for possível, é ainda pior: os PUNHETEIROS DE MERDA. Porque atualmente não vale à pena querer ser uma pessoa e não uma ameba. Atualmente, os caras perdem HORAS do dia em sites de filmes pornô suspeitos, em salas de bate-papo estilo "Campinas - 15 a 20 anos" atrás de uma ninfetinha que queira mostrar os peitos pra eles. E, claro, punhetando. 1, 2, 3, 4,...,15 vezes por dia. Porque afinal de contas, hoje em dia NÃO VALE A PENA conhecer uma pessoa bacana e passar seus momentos de lascívia com ela. NÃO É SUFICIENTE fazer sexo com uma pessoa- que você goste ou não -. Eu vejo isso - essas "classes" VERGONHOSAS de pessoas - como o preço que a sociedade paga pela própria enrustição milenar. É a própria hipocrisia que leva a esse tipo de situação que nós temos hoje.

Gente MORALISTA, FANÁTICA, CEGA, ALIENADA, BURRA, PRECONCEITUOSA, PREPOTENTE, etc etc etc etc etc EEEEEEEE: enrustida.

Do meu ponto de vista, o cara que tá lá discursando contra o casamento gay PORQUE É UMA ABERRAÇÃO é o mesmííííssimo que vai entrar daqui a pouco no chat de sexo da cidade dele. E dar preferência a nicks do tipo "novinha16"; "safadinha na cam" ou similares.

Eu não tenho NADA³ contra uma vida sexual ativa e saudável, pelo contrário. Acho até que se eu mesma não tivesse uma, soltaria raios... pelos olhos. Hehe. A questão é a quantidade de pessoas que NÃO TEM LIMITES pras loucuras delas. Aliás, pra EXIBIÇÃO dessas loucuras, afinal, se você tem a tecnologia...

Pra resumir a questão do "nunca é suficiente pro meu desejo sexual", eu só digo: FALTA DE ROUPA PRA LAVAR e, principalmente, de VERGONHA NA CARA. Homens e mulheres. Ou homens e mulheres. E tenho dito.


Esse foi o 1º post da Série Paradoxo, e pra quem achou muito EXAGERADO, a ideia é essa, mesmo. As pessoas chegaram a um nível de ESTUPIDEZ em que é inadmissível não fazer nada, e se pra fazer a diferença a solução é DESCASCAR, eu sou a pessoa CERTA pra fazer isso. 

Sem mais, fiquem no aguardo pra mais um post sem meias palavras nem meias medidas, COMENTEM, deem a sua opinião sobre esse assunto ou sugira um novo absurdo que você gostaria de me ver DESCER O PAU nas próximas edições. E se gostou, gostou. Se não gostou, que engula e vá a merda.

Alborghetti, sentimos sua falta.


Música da vez: Concerto para piano nº9 - Bach ( tocado umas 7 vezes )



 


terça-feira, 16 de novembro de 2010

Confissões de um Bêbado

Encosto no ponto. "Agora só falta o ôns não passar" - penso, solitário na noite. Nenhuma alma viva na rua, o local perfeito pra ser assaltado, estuprado, sequestrado,ou morto a tiros sem motivo aparente. O tempo é meu inimigo, e pra não ver o tempo passar, uso meu fone de ouvidos e as musicas do meu celular pra me acompanhar.
Conto os minutos pro onibus vir, passam dois juntos, nenhum deles servem pra mim, continuo a esperar, apenas observando o movimento de pessoas suspeitas, quando:
- "Ei carra, tem un cigarrrro ai ?!"

Ouço alguém falar às minhas costas.
- "Não, não fumo..." Respondo ríspidamente, mas antes que pudesse esboçar uma reação, ele diz:
- E nem uma Ajudinha ai não ?
- Só se for Psicológica !
- Tá... então, eu tô com uns problemas... tudo começou quando...
Ódio, ódio, ÓDIO !! "Mas será possivel ??! Como alguém começa a contar os problemas pra qualquer um na rua ?!". Pensava eu, enquanto isso o bêbado continuava falando.

- ... E eu encontrei ela, ela foi a primeira mulher da minha vida, e nósss nos beijamos no mesmo dia, tudo ia muiiiito bem, até começamos a narrrmorar, mas... mas...

Os olhos do bêbado ficaram marejados, eu já tinha visto aquela cena antes, ia ser foda aguentar mais alguns minutos. Tentei jogar uma desculpa, mas não sabia o que era pior, largar um bêbado apaixonado no centro da cidade enquanto ele tenta desabafar, ou ouvir o desabafo do bêbado... escolhi a segunda opção.

- ... e ela era uma maravilha, ela até fazia um negócio com o dedo em mim...
- OPA !! Tá entrando em detalhes demais cara...
- dixculpa seu doutor, mas eu tenho que explicar o porque disso tudo, e nós faziamos tuuudo, era ótimo, ela era ótima, e ela fazia biscoitos pra mim, e ia me visssitar no trabalho. Até que um dia...
- Um dia ?!

O Bêbado dormiu... mas não dormiu de qualquer jeito não, o cara dormiu em pé, na minha frente ! A chance de fugir estava ali, contornei o bêbado bem devagarinho e pensei "Amanhã não passarei de um devaneio de um bêbado muito louco.". Contornei o bêbado e apertei o passo, mas Deus não vai muito com a minha cara, ou ele gosta de me sacanear, foi só eu virar as costas pro bêbado, ele acorda, dependura em meu ombro e começa a chorar:

- Puque ela fez isso ?!! Eu peguei ela com dooooooois, DOOOOOOOOOOOOOOOIS na minha cama !! Puqueeee, puuuuuuuuuuuurqueeeeeeeee !!!
- AH!! ME LARGA PORRA !!
- Dotô, me exprica purquê !? Aquela vagabunda me largou pra ficar com dois dotô... dois !!
- Err... bem cara... nem sei o quê dizer...
- Eu vou é voltar pra casa e matar a vagabunda...
- Matar a vagabunda ?!
- É, vou matar aquela vagabunda, ela vai aprender que nenhuma vagabunda me trai e fica por isso mesmo !!!
- Bem... acho isso errado, mas na atual condição que você se encontra, faça o que te der vontade...

Foi quando eu vi, a coisa mais linda do mundo estava vindo na minha direção, o ônibus parado no sinal à alguns metros de distância - Mal pude me conter - enquanto isso o bêbado fazia juras de maldição a mulher que lhe havia corneado com dois "fernandões" de uma vez.
- Cara... meu ônibus tá vindo, tenho que ir...
"- Dotô, muiito 'brigado, foi óthimo falar c'ocê" Disse um bêbado um pouco mais feliz, que começou a atravessar a rua enquanto me agradecia. Nunca me esquecerei da última frase da nossa conversa:

- CARALEO MANO, SAI DAÍ !! OLHA O ÔNIBUS !!!

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Manual de Sobrevivência ( aos vestibulandos e afins)


Caros leitores, amigos, curiosos, desocupados e outras classes do gênero; é com grande prazer que renasço das cinzas da FALTA DE criatividade TEMPO e venho brindá-los com algumas linhas de reflexão e ironia, alguns ecos do que é o DESESPERO pré-prova do ponto de vista gosadinho rsrs da questão.

Como não é novidade pra ninguém, o ENEM ( Exame Nacional do Ensino Médio ) falhou novamente; o que é uma verdadeira VERGONHA para o país, uma vez que o mesmo foi instituído como determinante para várias instituições, algumas federais. Também não é de surpreender que os candidatos estejam PUTOS DA CARA por todas as horas, dias, semanas, meses de agonia e preparação para mais uma decepção. Sem contar a expectativa pré prova e o carater INDEFINIDO que os resultados assumiram  A ESSA ALTURA DO CAMPEONATO. Eu não fiz ENEM, mas como também estou me preparando para um teste que VAI ARRANCAR O MEU CÉREBRO FORA, queimar as minhas sinapses e me fazer ficar rica, sei bem como deve ter sido isso!, e vim desenvolver um manual de sobrevivência À PROVA DE QUALQUER PROVA.

E vamos aos tópicos!

Regra nº 1  -   Alimente-se

Parece uma coisa meio óbvia e sem sentido, mas as vésperas de uma prova ( lembrando que para cada pessoa "a véspera" tem um significado diferente; pra mim, por exemplo, eu estou em véspera de prova há um ano. ) podem trazer perturbações PSICOLÓGICAS, emocionais, hormonais e ALIMENTARES. É um pouco... peculiar, mas os vestibulandos parecem ESTRANHAMENTE inclinados a comida pronta, enlatada ou NÃO COMESTÍVEL, vide pedaços de lápis e borracha e folhas de livros. Há aqueles casos extremos em que o candidato prefere não comer, desmaiando em várias ocasiões.


Regra nº 2  -  NÃO ESCREVA COLAS EM GRÃOS DE ARROZ

Como todos sabem, a SEGURANÇA das provas está 101% mais rígida esse ano, não sendo permitidos APONTADOR, BORRACHA, LÁPIS, CORRETIVOS OU CANETAS DE CAIXA OPACA, bem como COLAS ( o polímero, não AS RESPOSTAS DA PROVA), RÉGUAS, COMPASSOS, etc e todo o resto do material escolar, além de caneta preta transparente.

Então, uma vez estando claro que ESSES são pontos importantes - ao invés da CONFECÇÃO correta das provas ou cadernos de respostas- NÃO SE ARRISQUE levando grãos de arroz com o gabarito que um médium previu escrito nos mesmos.

NÃO VALE A PENA.


Regra nº3  -  Não leia notícias sobre vestibulares     

Esse é um dos pontos mais vitais, envolvendo também os seguintes subtópicos:

-Não converse com quem prestou vestibular ( principalmente com quem NÃO PASSOU);

-Não estabeleça contato com os PROFESSORES da instituição;

-Não peça a opinião da sua mãe sobre as questões de provas anteriores.

Uma vez que você obedece à essas regras SIMPLES, fica muito mais fácil receber a prova de braços abertos. Se você tem o seu PÂNICO controlado, e absolutamente não possui nenhuma recordação de ALERTAS ATERRORIZANTES de ex-vestibulandos, notícias de como as provas são SUBVERSIVAS ou avisos da sua mãe em mente, as questões parecem bem menos assustadoras. E aí QUEM SABE você passe; mas não estou insinuando nada.


Regra nº 4  -  ESQUEÇA um pouco as provas!

Essa é uma dica muito popular entres os psicopedagogos de plantão. 

Quer uma maneira mais EFICAZ de não entrar em pânico com as provas do que ESQUECENDO que elas existem? Sim, é perfeitamente possível.

A tática em voga é, após passar umas 6 HORAS estudando direto, deite-se na sua cama ou embaixo do chuveiro ( deite-se embaixo do chuveiro... wait.... What?!), pense no(a) seu(a) namorado(a) ou outra coisa feliz - no caso do seu companheiro não prover lembranças reconfortantes- e RETIRE COMPLETAMENTE a prova dos seus pensamentos. Bem fácil e bem útil, uma vez que você dificilmente vai conseguir fazer isso e só perdeu MEIA HORA EM QUE PODERIA ESTAR ESTUDANDO O BINÕMIO DE NEWTON.

Mas é uma dica muito boa.


No mais, há outras dicas gerais, como:

-Não entre em pânico;

-Não tenha ataques de histeria, ou vai acabar fazendo a prova em uma CAMISA BRANCA muito fofa!;

-Não passe todo o seu tempo de descanso imaginando que poderia estar estudando alguma coisa;

-Não imagine os seus concorrentes REAIS, imagine TREINEIROS, BURROS e gente que vai fazer a prova obrigada e não vai tentar passar. ESSA funciona.

Também não esqueça dos seus grandes companheiros: o café, as cápsulas de pó de guaraná e o seu computador; acompanhantes de todas as noites em claro que você passou e vai passar estudando e delirando com o vestibular.


E ABSOLUTAMENTE não chegue ao ponto de imaginar que você não vai passar.

Essa conduta INADEQUADA pode levar à alucinações como:

Ser ridicularizado por toda a sociedade, uma vez que TODO MUNDO sabe que você não passou; ser DEGOLADO pelos seus pais por mais um ano de vagabundagem em casa ou ainda ser mandando para um ZOOLÓGICO e acomodado em uma jaula com a inscrição: VESTIBULANDO DESESPERADO QUE NÃO PASSOU.

Mas é claro que eu não quero dizer que isso vai acontecer!

Então, mantenham as dicas em mente - junto com todas as matérias que você precisa estudar- e BOAS PROVAS!



quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Vocês dirigem tão mal assim?!





E, como diria o Daniel, professor de Boiologia,"com uma mulher dirigindo o país, podemos até andar para frente, ou para trás, mas estacionar é que não vamos!"



Sugestão enviada pelo amigo Sapão! Sapuds! (Não é um post machista, meninas! Relaaaaaxem, homem faz merda pior por brutalidade!) Conhecem cagadas de trânsito? Conheço algumas, mas só digo se contarem as suas aqui ;D Então comentem!






Música da Vez: Cássia Eller - No Recreio

domingo, 7 de novembro de 2010

Vamos ser idiotas: frases idiotas da minha vida III

Salve, saaaaalve, amigos da Band! Então mais um Frases Idiotas, desta com algo inédito: o primeiro post em conjunto, SIM! Eu e Raph marcando obra nessa buzanga! Sem muito blá blá blá, viagem nas frases aí, malôks!!!


- ... e cara, depilar o cu nem dói!
Minha prima Gabriela, em um lampejo que não tinha NADA A VER com a conversa!
Curiosamente havia uma garrafa de Ice na mão dela...


- Ah, mãe! Eu tenho sinusite, né! Acordei no meio da noite, fiquei com preguiça de ir no banheiro, aí foi na cueca!
Igor White Guy, usando a desculpa mais esfarrapada do mundo!
Mães:
assoar o nariz NÃO É IGUAL a ejacular na cueca. PONTO.


- aqui no Brasil depois de epoca de copa Jabulani volta a ser bola, vuvuzela volta a ser corneta e roupa verde, amarela e azul volta a ser coisa de fã de Restart.
Vivi, aqui no blog mesmo, comentando sobre o fim da copa e as vuvuzelas.
"Fã de Restart"! HAhahAhahAahHAHa!!!


- Sabia que tubarões entram em coma, quando virados de barriga pra cima?!
- Como deve ser um tubarão em coma?!
- Algo tipo isso, eu acho:

Klaus e Bárbara conversando no MSN.
Nunca me diverti tanto desenhando com um mouse.


- ... agora, se fosse um Pitbull faminto avistando um Chiwawa que possui um pedaço de carne, o que acham que o Pitbull faria?!

- Comeria o Chiwawa, claro!
Kelly, professora de português, e eu, lá no Chromos.
Não sei se foi tão engraçado, mas o cara ao lado chorou de rir!
Pitbull = Tubarão com patas!


- Não fique triste! As baixinhas são as melhores!
- Não são, não!
EU NÃO SOU BAIXINHA! Então elas não são as melhores, ué!
Minha prima Michelle, n'um surto de humildade, diante do questionamento "Ser ou não ser baixinha".
1,66m é baixinha, ou não!?



- ... é evidente que, se houver uma nova pandemia, sempre haverá pelo menos UMA pessoa a qual a doença não conseguirá infectar.

- ... comumente conhecida por MESSIAS!
Daniel, professor de Biologia II e eu, Klaus, n'um estudo sobre vírus, bactérias e mutações gênicas.
E aposto que o farão sangrar o quanto for preciso para desenvolverem vacinas e soros...


- Renê diz: peraí, deixa eu fechar o youporn.
- Naylan diz: tenho que limpar a minha bunda.
Atualizações do MSN do Klaus!
Coisa de Cristo não é, essas atualizações...

- Me come, Jesus!
- "Me come, Jesus"?!
- É que "putaquepariu" já virou cotidiano!
Da Luh, adentrando pela primeira vez o Plural!
Imaginem gritar isso em uma escola católica!!

- Sabe quando terei um carro desses!?
Só quando ele sair no SUPER!
Um antigo conhecido, comentando sober um New Beatle estacionado logo ali.
Fala sério, MINIATURA?! HahHAHahAHhahAHha

- O ruim não é ter pais gays... o ruim mesmo é saber que mamou no lugar errado!
Professor Daniel, fanfarrão de primeira, fechando brilhantemente a aula de sexta com essa filosófica frase!
Ele é, assim, beeeem BABACA, no melhor sentido da palavra!

- Sabe, quando a gente começa a estudar demais, faz coisas meio estranhas, como conversar sozinha, rir do nada...
-
... CHUPAR MENSTRUAÇÃO, é, tudo isso!
Bárbara Pão e Luh, n'um momento bem hardcore da conversa!
Risos ecoaram no cinema n'aquele momento!

- Não costumo ter nojo. Mas quando o tenho, É DE VOCÊ!
Nyo, n'umas das tiradas mais épicas 4 ever!
BRUTAL MONSTER KILL!!!!!



- Maior festa rolando lá no dormitório dos cearenses e você aí sentado desenhando, porra??! Anda, Lobão, deixa de ser viado e vamos lá embaixo!
- Festas envolvem pessoas que gosto, mais músicas dançantes, que levam a momentos inesquecíveis e fatos marcantes, que nunca vão sair dos meus pensamentos e terão todo o carinho de cada recordação.... Tudo isso ficou em BH, e eu não quero fazer de festa o que tem aqui...
Raph, sendo chamado para uma festa durante o ENEH



- Lobããããoooo, cê tá bão?! Que tá fazendo aqui na biblioteca?!
- Colhendo milho.... *¬¬'*
Conversa entre dois universitários...
(Em minha defesa, essa pergunta, dentro de uma biblioteca, merecia uma resposta pertinente)


- Ela tá a fim d'ocê, cara! Vai lá! Não acha óbvio?!
- Acho... Por que outra razão ela ficaria com o Jobson?! Que pergunta, jovem tolo.... Tô sacando, caboclo, relaaaaaxa!
Eu, Raph, respondendo a pergunta indigna de um amigo durante o ENEH



- Olha as minhas coxas, olha a minha bunda! Sou o Luan Santana do Chromos! E você, é o que?
- Bem,
eu sou o homem!
- Homem, homem... cachorro também tem BIRUBÍRU e nem por isso é homem!
Professores
Lindemberg e Axelle, n'uma intrigante discursão durante a aula de Atualidades.
Onde está seu Deus agora?!

- Eles ficam aí zanzando, mas basta a gente pegar a bazooka que tudo some! Bando de cuzão! Pai do Klaus, referindo-se à raquete mata-mosquitos.
Devia virar um esporte olímpico... sério!


- A essa hora da noite tudo é válido! É ou não é, Sapão?
- Huhumm...
- Inclusive
bater boquete pro bebedouro!
Eu, Klaus, zuando o movimento de cabeça que o Sapão fez ao concordar comigo, enquanto bebia água.
Oldschool... Sapão em saias curtas é mato!


-Ninguém nunca tá satisfeito hoje em dia...
-Só quando tão dormindo!
Eu, Raph, cortando a professora de Sociologia durante um devaneio aleatório...
Nunca mais sentei nas mesas da frente da sala! Da aula dela, lógico...

(PS: Fiquei sabendo, hoje, que já passei com a tia e ainda faltam 30 pontos para serem distribuídos! *SouFodaFeelings*)


-Se ainda não deu certo, é porque não chegou no fim...
-Ou porque ainda não piorou, calmaê e espera!
Conversas positivas entre Raph e Thaís
(Thaís tem o dom de melhorar toda e qualquer situação! ^^ Um amor de simpatia!)


-Falei pra você não voltar tarde, Rapha...
-Não é tarde, são só meia-noite e meia...
-Isso é tarde!
-Não! Depois de 5 cervejas, não é não!
Mêêêu pai e eu, Raph, tentando animá-lo numa noite!
Depois foram ver filme e ele (pai) dormiu, fraco! Não aguentou nem chegar à 1:30 da matina!


-Nareba que cê tem hein Lobão??!
-É também um vibrador.... *barulhinho de vibrador com a boca*
Conversa de bar entre um bôbo e Raph



- Você tem uma capacidade incrível de reflexão que é igualmente proporcional à sua capacidade para se fuder. É um cara esquisitão, mas que consegue, depois de algum tempo, ser reconhecido como extraordinário.
Um amigo, parafraseando o Facebook pra mim (Raph) agora! Eu ri muito, mas não sei se foi um elogio.... *hmmm...*

-Você não acha que deveria desistir?...
-Você não acha que deveria parar de desistir?!
Conversa entre uma amiga e eu, Raph, sobre vida profissonal, amorosa, universitária e jogatinas nerds em devaneios de madrugada



Frases de vocês, caaros leitores, são suuuuuuper bem vindas! ;D




Música da vez: Ana Carolina - Ruas de Outono