sábado, 16 de outubro de 2010

Aquele que se recusa a ir

"Devia carrega-lo daqui... Não, não posso sair daqui com ele e leva-lo pro outro banheiro... Mas e se me pegarem ? talvez ..."

Você provavelmente não me conhece, e deve estar achando no mínimo estranho. Primeiramente devo me apresentar, meu nome é Euler, tenho 22 anos e bem, tenho um problema nas mãos... Bem, não nas mãos, mas você vai entender daqui a pouco.

Tudo começou como qualquer fim de semana onde se há uma festa pra ir: Arrumar roupa cedo, almoçar bem, sair, chegar na festa, tomar umas cervejas, conversar com os amigos. Coisas bem normais em qualquer ambiente. De fato, tudo ia maravilhosamente bem, até alguns minutos atrás. Pontadas no meu estômago revelaram a fatídica hora, aquela hora.

Claro que, como qualquer ser humano, tenho meus complexos. E um deles é não cagar em ambientes estranhos. Mas a intensidade das pontadas e a força com que a merda comprimia meu intestino revelava que sim, era a hora de realizar a "Manobra de Valsalva" numa privada próxima. Corri até o banheiro mais próximo apenas para descobrir que outro ser já o estava utilizando. O desespero tomou conta de minha pessoa. Pior que cagar na casa dos outros era andar cagado pela casa dos outros. E a 'Toupeira'tentava colocar a cabeça para fora nessa altura do campeonato.

Felizmente, o dono da casa era rico, e todos os quartos tinham suites. Adentrei o quarto mais próximo e "corri" (Todos sabem que não se corre com vontade de cagar, é a mesma coisa de pedir pra SE cagar) em direção ao banheiro. Já com as calças nos joelhos e os olhos marejados de tanto fazer força pra manter a 'coisa' dentro de mim, rumo em direção a privada. A merda mal espera que meus glúteos encostem no assento do vaso, e já mergulham num assalto sem dó nem piedade, de tal forma que a água do vaso respingasse nas nádegas de forma fenomenal! Depois de tudo expelido e limpo, só me resta dar adeus e despachar o 'Almirante Negro'.

Sabem aquela hora em que você olha a merda ir enquanto dá a descarga ? Percebi que ela durou tempo demais quando apertei a descarga e a bosta continuou lá, imóvel. O desespero me atingiu como uma tijolada na testa.
"Como você entra em um banheiro desconhecido e não confere se a descarga funciona Asmodéu ?! COMO !?!" - Penso comigo a olhar aquele trôço no vaso a rir de mim com um sorriso sádico. Mais uma vez o desespero tomou conta, pensei em sair andando e deixar uma "Supresinha Kinder" na privada de alguém, mas não, não ia fazer essa sacanagem, então comecei a formular técnicas pra me livrar daquilo.

E chegamos aqui... onde estou agora, encarando ele, mergulhado no vaso na minha frente enquanto eu confabulo modos de me livrar dele. "Enfie a mão nesse vaso e jogue-o pela janela !!" - Pensei - "É, e acerte a cabeça de alguem lá fora..." - e assim o primeiro plano foi-se, vários outros passaram pela minha cabeça... desde dissolver a merda no chuveiro até colocar aquilo numa sacola e jogar na rua, o que seria ótimo, se a casa não tivesse um muro gigantesco e as chances de eu ser visto fazendo isso fossem enormes.

"É, essa descarga VAI ter que funcionar... é o único jeito !" - dizia a mim mesmo enquanto encarava o botão da descarga. Comecei a apertar a descarga, e como era de se esperar, nenhuma resposta dela foi ouvida, Apertei com mais força, e mais força, e magicamente o fluxo de água foi aumentando. "SIM, ELA ESTÁ VIIIIIIIIIIIIIVA !!" - Felicidade começava a brotar no coração da criança, e nas atuais condições de temperatura e pressão eu já estava debruçado sobre o botão da descarga, enquanto a merda rodopiava ralo abaixo, o fax finalmente saíra de Chicago e fora pra Boston, e eu estava livre.

Lavei as mãos , enxuguei o rosto molhado de suor daqueles tensos minutos, e saí do banheiro com um rosto triunfante. E merda nenhuma foi vista naquele dia...

PS: O Nome real do amiguinho que passou por essa situação FOI modificado.

5 comentários:

Klaus~! disse...

hAHhaHAHahHAhahHha!!! Pullta merda!

Rapá, esses contos de "dias de merda" são o que há, viu! MATO, matão, toooodo mundo já passou por um trem desses.

Avise ao Euler pra comer mais verde, assim vai parar de cagar tijolos xD

Raph disse...

É impressão minha ou este blog tá virando um antro de relatos de cocô e semelhantes?!

AHuAHuahauhauhauaHuahAUHAuAHUAHuAHA

Eu ri muito! E muito alto!
Gargalhei!!!
Flurfei!!
Assim como os colchões dos Pântanos de Squornshellous Zeta, glupei, gluriei e uilomiei de uma forma particularmente flúpida!

E ri mais!!
HAuaHuaHAUHAUAH

Nelson disse...

eu odeio mais ainda eh cagar na escola, mas d qlqr forma, esse fds aconteceu algo do tipo cmg...
fui pra CAETE ( ja tava puto soh por estar tao longe de bh ) e c uma puta dor d barriga... cheguei na casa da amiga do meu pai, e pedi p ir ao banheiro, e ela n flo do detalhe da privada... mais ow menos igual ao conto, mal encostei na privada e ja saiu td... igual um pato -.-

e q linds depois... a porra da privada num funfava, e a casa era pequena e tds me esperavam do lado d fora, e soh tinha um banheiro, que concerteza alguem ia usar =D

eita MERDA...

a dona da casa foi la e flou q pudia deixar la, q depois ela jogava um balde dagua, mas fikei moh sem graça xD

BABN disse...

Que nooooooooooooojo... HUAHUHUHUhuahuahauhUHAUHAUHuhauhauhauhauahuHUAHUAHUAHAUH
...



huahuHUAHAUHuhuahauhauhauhUHAUHAUHAUHuhuahuahauha

Klaus~! disse...

Nó! Todo mundo já teve umas situações críticas. Pior que cagar na casa dos outros é cagar em banheiro masculino! PUTA MERDA! É um momento no qual os Deuses esquecem que 'cê existe!